De Olho na Câmara – Edição de sábado – 2/03/19

Publicado em 2/03/2019 00:03

Por Everaldo Kacoal

Respeitável público, vai começar o show de horrores e baixarias!!!

A sessão da Câmara, realizada na última terça-feira, dia 26, poderia ter começado essa frase circense, pois o que se viu naquele plenário foi definitivamente algo inaceitável.
O prefeito Ademir Maschio enviou para Câmara dos Vereadores o anexo para criação de 11 cargos de chefia aos “45 minutos do segundo tempo”.
Embora tal atitude não seja ilegal, foi vista pela oposição como imoral, uma afronta aos parlamentares que, segundo os vereadores da oposição, tinham a garantia de que seriam consultados com antecedência para debaterem sobre o assunto.
Aparentemente o prefeito usou o “rolo compressor” da máquina pública para pressionar os vereadores a votarem favoravelmente. O projeto foi aprovado por 7 a 2, mostrando que o prefeito tem força e voz dentro da Câmara, isso para não dizermos outras coisas.
Durante a votação os vereadores foram agredidos verbalmente, e ao tentar justificar o voto de apoio ao projeto os parlamentares da situação foram chamados de traidores, filhos de uma progenitora de vida acessível e jurados de não receberem votos na próxima eleição. Na contramão, alguns secretários e funcionários públicos presentes aplaudiam de pé a cada voto favorável.
Aos vereadores da oposição ficaram a ofensas de politiqueiros, Zés dos Rolos e oportunistas.
E assim chega ao fim de mais um show de horrores na política brasileira. Não, pera aí! Teve o que deveria ser o mais importante do dia a aprovação da Moção de Repúdio contra a Sanesul, mas no país das baixarias e da falta de educação o errado ganha destaque é o certo é ofuscado. Por gentileza, o último a sair apague as luzes.

Última Edição