Tópicos da Semana –  Edição de 11/09/21

Publicado em 11/09/2021 00:09

Por Lelo Sampaio

Los Hermanos
No domingo passado (5), agentes da PF e da Anvisa entraram em campo onde aconteceria o jogo entre Brasil e Argentina, haja vista que quatro jogadores da Argentina que mentiram ao ingressar no Brasil e não cumpriram medidas necessárias contra a disseminação do coronavírus. Com a interrupção, o time argentino se retirou de campo em que disputaria a partida contra a seleção brasileira.

O caso
A agência de vigilância sanitária emitiu nota explicando que os jogadores entraram no Brasil na sexta-feira (3), quando identificou que quatro deles prestaram informação falsa, descumprindo a portaria interministerial 655/21, pela qual viajantes estrangeiros que tenham passagem, nos últimos 14 dias, pelo Reino Unido, África do Sul, Irlanda do Norte e Índia estão impedidos de entrar no país.

Leis Sanitárias
A Anvisa não pretendia suspender o jogo. Buscava, tão somente, o cumprimento das leis sanitárias do país. Assim explicou a Agência sobre o episódio ocorrido no último domingo.

Aqui, não
A Anvisa esclarece que houve infração sanitária por descumprimento de portarias que diz que “fica suspensa, em caráter temporário, a autorização de embarque para a República Federativa do Brasil de viajante estrangeiro, procedente ou com passagem pelo Reino Unido da Grã-Bretanha e Irlanda do Norte, pela República da África do Sul e pela República da Índia nos últimos quatorze dias”.

Birra
Desde o sábado (4), em reunião com a Conmebol, a CBF e a confederação argentina, a Anvisa informa que recomendou a quarentena dos quatro jogadores. Comunicou, ainda, as autoridades brasileiras de saúde, por meio do Centro de Informações Estratégicas em Vigilância em Saúde (Ceives). Mas, mesmo assim, os jogadores participaram de treino na noite daquele dia.

Caso de polícia
No domingo, a Agência acionou a polícia Federal a fim de que fossem adotadas providências antes do início do jogo, esforçando-se para fazer cumprir a medida de quarentena imposta aos jogadores, mas as tentativas foram frustradas. Esclarece que a decisão de interromper o jogo nunca esteve na alçada de atuação da Agência. Contudo, a escalação de jogadores que descumpriram as leis brasileiras e as normas sanitárias do país, e que ainda prestaram informações falsas às autoridades, “isso sim exigiu a atuação da Agência de Estado a tempo e a modo, ou seja, de maneira tempestiva e efetiva”.

Vitória do humor
A internet não perdoa. Memes e comentários invadiram a rede depois do episódio entre Brasil e Argentina. Um deles perguntava onde estava a Anvisa no dia do 7 a 1, de Brasil e Alemanha. Migalhas

Última Edição