Tópicos da Semana – Edição de 24/06/2021

Publicado em 24/06/2021 00:06

Por Lelo Sampaio

Roleta Russa
Estamos em nosso pior momento da pandemia. Os leitos de UTI ultrapassam 100% de ocupação há mais de dois meses em Santa Fé do Sul. Enquanto isso, parte da sociedade continua jogando “roleta russa” com o vírus. A continuar esse comportamento de falta de cuidados básicos que todos estão cansados de saber e ações mais efetivas por parte das autoridades, ainda lamentaremos muitas mortes.

Não é verdade…
As pessoas continuam se comportando, e se aglomerando, como se nada estivesse acontecendo. Muitas pessoas não conseguem exercer a empatia em plena pandemia. Segundo a neurocientista Cláudia Feitosa-Santana, negar a gravidade da doença pode ser uma defesa encontrada por algumas pessoas que não conseguem encarar o peso da pandemia: “em geral nos seres humanos o que acontece com a gente? Quando vem uma dificuldade muito grande, ou o anúncio da morte de alguém que morre muito querido, qual é nossa primeira reação? É negar, isso não é verdade”.

Empatia
A empatia, sozinha, pode não resolver nossos problemas. Mas andar com os sapatos alheios, se colocar no lugar do outro, buscar o diálogo, tudo isso pode reforçar aquilo que a emergência, a ameaça e a falta de cuidado com os outros tenta eliminar: a nossa humanidade.

Perfis
A pandemia do novo coronavírus criou três perfis de comportamento diante da ameaça: o tolo, o desesperado e o confuso. O tolo tende a negar a situação dramática como maneira de enfrentar o medo; o perfil desesperado se angustia ainda mais com a situação; já o confuso transita entre esses dois polos, sem saber direito como deve agir e pensar.

Última Edição