Tópicos da Semana – Edição de 30/10/21

Publicado em 30/10/2021 00:10

Por Lelo Sampaio

Peso-pesado
No último sábado (23), o diretório do Partido dos Trabalhadores confirmou que o advogado Gilberto Antônio Luiz irá disputar uma vaga para a Câmara dos Deputados em Brasília nas eleições do próximo ano. Gilberto é filiado ao PT desde 1990, foi vereador em Três Fronteiras entre 1994 a 1997. Ele disputou a Prefeitura de Santa Fé do Sul como vice do atual secretário municipal de Agricultura, Abastecimento e Meio Ambiente, Ortêncio Vieira Ramos. O advogado exerce a profissão desde 1981 e é especialista na área criminal. Além de ser um dos melhores advogados da região, é autor de seis livros, presidiu a OAB local por duas gestões e é professor no Unifunec.

E por falar…
Aliás, Gilberto Antonio Luiz, advogado, professor, colunista do O Jornal é candidato a conselheiro estadual na chapa que tem como presidente o advogado criminalista Mário Oliveira Filho. O advogado santafessulense quer representar nossa região para levar as reivindicações para melhorar a questão institucional e a OAB-SP é o caminho.

Inacreditável…
Na última segunda-feira (25), um grupo de deputados acionou o STF contra Bolsonaro em razão de uma transmissão ao vivo em que o chefe do Executivo associou falsamente a vacina da Covid-19 com a Aids. O ministro Luís Roberto Barroso foi sorteado relator da ação e determinou a remessa dos autos à PGR. Na live, o presidente mencionou, de forma irresponsável, suposta mensagem que diz que relatórios oficiais do Reino Unido teriam sugerido que as pessoas totalmente vacinadas estariam desenvolvendo a Aids “muito mais rápido do que o previsto”.

Redes sociais
O Facebook e o Instagram excluíram a live de Bolsonaro da plataforma. Segundo o porta-voz da companhia, as políticas não permitem alegações de que as vacinas de Covid-19 matam ou podem causar danos graves às pessoas.

Compartilhamento de provas
O Corregedor-Geral da Justiça Eleitoral, ministro Salomão, pediu o compartilhamento das provas colhidas nos inquéritos das fake news e dos atos antidemocráticos, que tramitam no STF, com o inquérito administrativo aberto no TSE para apurar os ataques de Bolsonaro ao sistema eleitoral.

Revisão disciplinar
O plenário do CNJ aprovou a abertura de revisão disciplinar em caso de magistrado suspeito de abuso do direito de conversão de férias e de licença-prêmio em pecúnia. A corregedora nacional de Justiça, ministra Maria Thereza de Assis Moura, argumentou que o juiz se ausentou de forma injustificada inúmeras vezes de sua Comarca no RJ e, ao longo de vários anos, para viagens ao exterior.

Última Edição