Brigadistas de Santa Fé participam de treinamento de combate a incêndio

Publicado em 13/04/2019 00:04

Da Redação

Os brigadistas da Estância Turística de Santa Fé do Sul participaram na última terça-feira (9), em São José do Rio Preto, de um treinamento de combate a incêndio, promovido pela Coordenadoria Estadual da Defesa Civil do Estado de São Paulo, denominado Operação ‘Corta Fogo’ 2019.
A equipe de brigadistas de Santa Fé é composta pelo representante da Secretaria de Agricultura, Jeferson de Oliveira Mendonça; os guardas civis municipais Jeosmar Oliveira, Ederson Carlos Rodrigues e Thiago Renzete; e pelo interlocutor do Programa Município VerdeAzul, Marcelo Correa.
“O descuido humano ou a negligência são fatores que aumentam a probabilidade de ocorrências de eventos de fogo sem controle. Visto o grau de importância que essa temática representa, foi criado no estado o Sistema Estadual de Prevenção e Combate a Incêndios Florestais, denominado operação ‘Corta Fogo’”, explicou Marcelo Correa.
Os brigadistas participaram de aulas teóricas sobre prevenção nos meses de seca e aulas práticas de combate ao incêndio.
O coordenador da Defesa Civil no município, Everson Merighi, disse que é fundamental que a população evite queimadas e orienta aos cidadãos o não descarte de materiais em locais não autorizados, pois devido ao tempo seco há um aumento da concentração de poluição, o que pode afetar a saúde e causar doenças respiratórias, alergias, irritação nos olhos, nariz e garganta, entre outros problemas.
“Os incêndios florestais prejudicam a vegetação, causam a morte de animais silvestres, aumentam a poluição do ar, diminuem a fertilidade do soloe oferecerem risco de queimaduras e acidentes com vítimas”, disse Pinha.
Estudos apontam que a maior parte dos incêndios florestais são decorrentes de ações humanas, de maneira acidental ou intencional.
A Operação ‘Corta Fogo’ está dividida em quatros programas integrados e complementares: Prevenção, que tem como objetivo agir na redução de riscos de incêndios florestais, mediante adoção de campanhas informativas e ações de limitação ou redução das fontes propagadoras de fogo; Controle, que atua para disciplinar, monitorar e fiscalizar o emprego do fogo na queima controlada, bem como a emissão de licenças e autorizações; Monitoramento, que promove o acompanhamento dos focos de incêndios e queimadas, bem como as condições climáticas que favoreçam o aumento do risco de fogo, para fornecer subsídios aos órgãos participantes da Operação Corta Fogo e Combate, conjunto de atividades destinadas a planejar, integrar e executar ações de combate a incêndios florestais e treinar brigadas municipais e das Unidades de Conservação.

Última Edição