Ex-goleiro do Corinthians é indiciado por homicídio doloso após matar ambulante

Publicado em 8/02/2018 00:02

O ex-goleiro do Corinthians Raphael Aflalo, de 21 anos, será indiciado por homicídio doloso, quando há a intenção de matar, após ter atropelado e matado o ambulante Matheus da Silva Nascimento, de 17 anos, em Santos, no litoral de São Paulo. O crime ocorreu em abril de 2017 e, nesta terça-feira, 6, os familiares do jovem de 17 anos participaram de uma audiência sobre o caso.
A audiência no Fórum não chegou a ser concluída, já que os advogados do jogador de futebol, que atualmente defende o Sport Clube de Mirandela, em Portugal, réu no caso, conversaram com a família e advogado de acusação, que aceitaram adiá-la.
A ação cível pede uma indenização para o pai e a mãe de Matheus de, pelo menos, 800 salários mínimos pela morte do jovem.
Além da ação cível, exite um inquérito policial que já foi concluído pelo advogado responsável pela investigação. Aflalo foi indiciado por homicídio doloso. O homicídio culposo, quando não há intenção de matar, chegou a ser considerado no início das investigações, mas a acusação derrubou a tese.
“A velocidade apurada pelos peritos foi de 102 km/h, onde o limite era de 50 km/h. Além disso, o réu estava com a carteira provisória (CNH) suspensa e ele tinha mais de 100 pontos acumulados apenas nos últimos meses”, explica o advogado da família de Matheus, Airton Sinto.
Atropelamento
Câmeras de monitoramento de prédios localizados na Avenida Epitácio Pessoa flagraram o momento exato em que Matheus é atropelado e arremessado por mais de 20 metros após o acidente. De acordo com testemunhas, o motorista estava em alta velocidade. Ele chegou a ser ameaçado por moradores antes da chegada da polícia.
De acordo com informações da polícia, a vítima, que morreu pouco depois do acidente, estava acompanhada do pai, que também foi atropelado, mas sobreviveu. A dupla trabalhava como ambulante em uma praia da cidade e estava empurrando o carrinho, utilizado para vender os produtos, pelo meio da avenida. Fonte: G1

Última Edição