Trombose, doença grave e pouco conhecida

Publicado em 16/03/2019 00:03

Por Bárbara Scholl

A trombose é uma doença grave que ocorre quando um coágulo se forma e obstrui uma ou mais veias profundas em qualquer parte do corpo, embora seja mais comum se manifestar nas pernas. Muitas pessoas a confunde com simples dores nas pernas, mas o risco é elevado e é preciso buscar ajuda imediatamente.
Em entrevista a O Jornal, cirurgião vascular Murilo Rizzatti Luizon explicou que qualquer pessoa está suscetível a ter uma trombose, mas há condições que favoreçam, sendo elas um pós-operatório em qualquer tipo de cirurgia; uma viagem prolongada, sendo aérea, carro ou ónibus por mais de duas horas; o uso de anticoncepcional; o hábito do tabagismo e alguns fatores genéticos podem interferir e contribuir.
Segundo ele, o fator mais comum para se ter a trombose provavelmente é o uso de anticoncepcional.
Murilo destacou que os sintomas da trombose são dores e inchaço nas pernas. “As pessoas precisam ficar atentas a isso. Às vezes os pés ou os dedos ou a perna toda podem ficar roxos, que é o que a gente chama de cianose”, explicou.
Conforme o cirurgião vascular, às vezes os sintomas da trombose são silenciosos, e podem se exteriorizar clinicamente como uma embolia, que é uma complicação da trombose. “A embolia pulmonar é quando o coágulo que se formou dentro da veia da perna, por exemplo, vai para o pulmão, aí o sintoma às vezes não será a dor na perna e sim uma falta de ar súbita, com queda de pressão, dor no peito e desmaios. Dessa forma, isso pode ser confundido com outras doenças do coração, então cabe ao médico ou emergência em diferenciar os dois quadros”, destacou.
De acordo com ele, o tratamento da doença é feito com medicamentos que fazem a anticoagulação, e o tempo de tratamento varia de três a seis meses, e existem casos de até um ano ou por toda a vida, dependendo de cada caso.
O médico comentou que todos os anticoncepcionais são hormônios femininos e, com isso, todos aumentam em um pequeno grau o risco de uma pessoa ter trombose. “Os anticoncepcionais que tem maior dosagem são os que apresentam mais riscos, então quem saberá o tipo de anticoncepcional adequado para a pessoa é o ginecologista”, explicou.
O medo do efeito das pílulas anticoncepcionais é comum entre as mulheres. “Eu tomo anticoncepcional desde meus quinze anos e agora, aos 25, decidi procurar outros métodos contraceptivos. Sempre tive medo de desenvolver a doença. Conheço duas amigas que tiveram trombose e sei o quanto é perigoso”, confessa a estudante de arquitetura Bruna Cardoso.
Murilo ressaltou que quando a pessoa tiver dores nas pernas, inchaços ou até mesmo vasinhos, isso pode ser indício de uma doença vascular que esteja interna. Desta forma, o melhor médico para procurar é o cirurgião vascular, para que ele possa esclarecer as dúvidas e examinar melhor o paciente.

Última Edição