Tópicos da Semana – Edição de sábado – 22/09/18

Publicado em 22/09/2018 00:09

Por Mário Aurélio Sampaio e Silva.
Charge: Leandro Gusson (Tatto).

Que país está este?
Parece mesmo que nunca na história das eleições deste país o panorama esteve tão obscuro. Entretanto, não bastasse a grande dificuldade de muitas pessoas em escolher seus candidatos, ao que tudo indica teremos, sim, segundo turno, e mais, com Jair Bolsonaro (PSL) e Fernando Haddad (PT). Felicidade para aqueles que acreditam que o candidato da direita seja realmente o mito e, como tal, só tenderá a crescer, e contentamento de outros que creem que o esquerdista, como vem subindo nas pesquisas, consiga “papar” os votos daqueles que afirmam jamais votar em Bolsonaro. A segunda probabilidade é a mais plausível de ser concretizada, escrevam…
Dúvida cruel
O fato é que por mais que muitos já tenham seus candidatos, a grande maioria ainda está em dúvida, analisando os fichas limpas e sujas, bem como aqueles que pouco fizeram por seus estados ou pelo país. O medo parece reinar nesta eleição, como se estivéssemos (e estamos) em um momento em que não podemos errar. Contudo, há os que dizem que o país já é um “caso perdido” e que ainda teremos que penar muito para termos uma nação digna. Haja Lava-Jatos para consertar este país, e é isso que todos almejam, pois realmente chegamos a um momento em que simplesmente não dá mais para continuar como estamos.
Estupideces
Como se não bastassem as bestialidades que vemos e ouvimos, na maioria das vezes, nos programas eleitorais, nas entrevistas e nas redes sociais, percebemos mesmo que, para “chegar ao sol”, vale tudo, e para “vender o peixe” também. E para conquistar uma vaga a um cargo público, nem se fala. Quem achou que nas últimas eleições para deputados, senadores, governadores e presidente, quando tivemos Tiririca, aquele estranho pelo nome, pela história e, posteriormente, absurdamente esquisito, tudo já soava como uma verdadeira palhaçada, talvez não saiba de alguns que estão nestas eleições usando de suas criatividades, digamos, estapafúrdias, para conseguir a graça dos eleitores.
É piada, só pode!!!
Zé Simão, grande colunista da Folha de S. Paulo sempre diz que o Brasil é o país da piada pronta, e não é por menos, pois bastemos conferir os nomes usados por alguns candidatos nas propagandas eleitorais neste ano, destas eleições, como Alceu Dispor 24 HS (candidato a deputado estadual pelo MDB para o estado de Goiás); Agora é Nóis, candidato a deputado estadual pelo PRB para o estado de Espírito Santo; Baiano Louco, candidato a deputado federal pelo PMN para o estado de São Paulo; Batman, candidato a deputado estadual pelo PV para o estado do Amapá; Bin Laden, candidato a deputado federal pelo Patriota para o estado de São Paulo; Bolinho de Fubá, candidato a deputado estadual pelo Avante para o estado de São Paulo; Chupetinha, candidato a deputado federal pelo PROS para o estado de São Paulo.
Tem mais
Grete Cover, candidata a deputada federal pelo Avante para o estado de São Paulo; Keridão Potência, candidato a deputado estadual pelo PCdoB para o estado de Minas Gerais; Macho Vei, candidato a deputado estadual pelo PSC para o estado do Maranhão; O Fiscal de Brasília, candidato a deputado distrital pelo PSDB pelo Distrito Federal; Pedala Robinho, candidato a deputado federal pelo MDB para o estado de São Paulo; Pó Royal, candidato a deputado estadual pelo PSDB para o estado do Paraná e, ufa!!!. Chega, não?
Aqui, que coisa feia!!!
Aqui em Santa Fé do Sul o enredo da semana, principalmente entre as autoridades municipais, foi o “desconvite” que o prefeito Ademir Maschio recebera do AME da cidade. Tudo começou porque na semana passada o Ambulatório Médico de Especialidades de Santa Fé do Sul recebeu o nome do ginecologista Everaldo Brancalhão em uma “solenidade”. Antes, porém, como não poderia ser diferente, a diretoria do AME local teria convidado o prefeito para participar do referido acontecimento. Acontece que alguns dias depois ele recebera um telefonema que lhe informava que o ato de denominação do saudoso médico ficaria para uma data a posteriori. Acontece, conquanto, que a solenidade aconteceu, com a presença dos familiares e somente dos vereadores de oposição José Rollemberg e Evandro Farias Mura, este último a convite da família do homenageado.
Por falar em Administração
E por falar em Santa Fé, no dia 13 deste mês, o Conselho Superior do Ministério Público avisou nos termos do artigo 244 de seu regimento interno que, em reunião realizada em 11 de setembro de 2018, foram julgados os procedimentos relacionados à acusação de improbidade administrativa e enriquecimento ilícito, prejuízo ao erário público e violação a princípios, promovidos pelos vereadores José Rollemberg, Evandro Mura e Jhonaton Magalhães contra o prefeito de Santa Fé do Sul, Ademir Maschio, e a então secretária municipal de Planejamento, Desenvolvimento Econômico e Aquicultura, Marilsa Patrício Fernandes. O processo foi encerrado e nada de irregular foi constatado.
Os fatos
Em março deste ano, Marilsa, idealizadora da Aquishow e criadora da marca, patenteou junto ao Inpi – Instituto Nacional da Propriedade Industrial – o referido registro, até porque, sendo a criadora do evento, nada mais do que coerente tal atitude. Entretanto, os vereadores em questão, literalmente colocando a “carroça na frente dos bois” e com a intenção de “proteger” algo que não lhes era de direito, entraram com a ação alegando que referida secretária, “macunada” com o prefeito, estaria então objetivando o enriquecimento ilícito com o tal registro.
Boas novas
Conhecida entre os piscicultores do estado de São Paulo como a Rainha do Peixe, Marilza, em decorrência de seu trabalho e dedicação em prol da atividade e detentora de um objetivo claro, que é o de trabalhar em prol do coletivo, acaba de ter a Associação de Piscicultores em Águas Paulistas e da União – Peixe-SP, cuja a sede é no município de Três Fronteiras, declarada entidade de utilidade Pública, num claro reconhecimento às importantes ações desenvolvidas ao longo destes anos em prol da região. Perde Santa Fé e a administração.
Às margens da represa
Relembrando que, em decorrência de toda a polêmica gerada em torno do registro da marca, Marilsa deixou a administração e o que se sabe é que o local onde é realizada a Aquishow já se tornou pequeno e inadequado, tendo em vista que, para seu crescimento, o mesmo deveria acontecer às margens do reservatório.
Pois então…
Há representantes do setor que consideram que a falta de logística do município de Santa Fé do Sul, com a ausência de um aeroporto adequado, insuficiência de hospedagens e a dificuldade de translado justificaria a realização do evento em um centro urbano maior, como, por exemplo, São José do Rio Preto. Outros, entretanto, entendem que não. Afirmam que a proximidade do polo produtor em tanques-rede é o ideal para a realização do evento na região.
Cheiro de água no evento
Uma das declarações dos organizadores do evento a Fish TV, no programa de cobertura da Aquishow 2017, afirmaram que a área ideal para a realização do evento seria às margens do rio. É público e notório que um evento voltado para a Aquicultura deva realmente ser realizado in loco.

Última Edição