Tópicos da Semana – Edição 12/08/17

Publicado em 12/08/2017 00:08

Por Mário Aurélio Sampaio e Silva.
Charge: Leandro Gusson (Tatto).

E conseguiu…
A mudança no nome da Rodovia dos Barrageiros acaba de ser oficializada. O DER – Departamento de Estradas e Rodagem –, órgão do Governo do Estado, já instalou placas com a nova denominação do trecho compreendido entre Ilha Solteira e Santa Fé do Sul, agora chamado de Éttore Bottura. Já não bastasse a “lambança”, o nome do saudoso ex-vereador de Santa Fé do Sul, presidente da Câmara Municipal e prefeito de 67 a 70, está escrito nas placas sem o referido acento agudo. A mudança no nome da rodovia foi proposta pelo deputado Estadual Itamar Borges (PMDB), mais votado na última eleição em Ilha Solteira. O objetivo foi homenagear o ex-prefeito de Santa Fé do Sul, Éttore Bottura, talvez por gratidão a família do homenageado.
Foguetes
Se em outras épocas estivéssemos, estaríamos vendo e ouvindo na cidade fogos de artifícios e foguetórios até agora para celebrar o ‘tão importante feito’. Para o deputado Itamar Borges, foi uma justa homenagem, pois Bottura fez história em Santa Fé e na região. Segundo o parlamentar, a alegria é imensa em poder fazer essa justa homenagem, haja vista ter sido ele um grande líder e amigo.
Alcides Silva
Muita gente se pergunta o porquê o deputado Itamar Borges não fez ainda uma homenagem ao ex-diretor deste semanário e grande advogado Alcides Silva, falecido em 23 de dezembro de 2013. Era uma pessoa que aos finais de semana recebia animadamente amigos e familiares em seu rancho e sempre tinha um conselho e uma instrução a quem quisesse ouvir. Em seu escritório, muitas vezes auxiliava a quem o procurasse, de forma inteligente e clara, sem pensar em honorários, inclusive o próprio deputado. Itamar conviveu muito mais anos com o advogado, mas enfim…
Quem era?
Alcides Silva era considerado por muitos da região o papa da Advocacia e consultor jurídico por muitos anos de vários prefeitos de Santa Fé do Sul, durante vários mandatos; Jales, Votuporanga, Ouroeste, Caroso também por vários mandatos; Chapadão do Sul, durante muitos anos; dentre tantas outras cidades, além de ter sido fundador e conselheiro da Funec, que hoje tem dimensão nacional. Como tinha “língua preta” e falava poucas e boas, doesse a quem pudesse doer, parece mesmo não merecer sequer um busto em praça pública.
Dos grossos…
O Cade – Conselho Administrativo de Defesa Econômica – decidiu na semana passada aplicar ao grupo JBS uma multa de R$ 40,2 milhões por descumprimento de acordo. Além disso, o órgão estabeleceu multa de R$ 1,8 milhão para outra empresa do setor de produção de alimentos, a Rodopa.
O caso
Em 2014, o Conselho autorizou que a JBS arrendasse frigoríficos da Rodopa, desde que cumprisse certas condições. No ano passado, o Conselho Administrativo de Defesa Econômica entendeu que as determinações não haviam sido atendidas e estabeleceu novos prazos e regras. Caso não concordassem com a reformulação do acordo, as empresas deveriam atender a algumas recomendações a fim de evitar o fechamento dos frigoríficos.
Pena das duras
Por entender que a empresa dos irmãos Joesley e Wesley Batista não seguiu os termos estabelecidos para a desistência, o Cade, além da multa, determinou ainda o pagamento de R$ 200 mil pelo não cumprimento do teto mínimo de produtividade para os frigoríficos arrendados. No caso da Rodopa, foi aplicada uma multa de R$ 1,6 milhão por desistência do acordo sem cumprimento das condições e de mais R$ 200 mil pelo descumprimento de cláusulas que determinavam a venda de ativos.
Resta sabermos agora se Santa Fé terá a planta da JBS de volta. A empresa de alimentos JBS anunciou o fechamento da unidade de Santa Fé do Sul no dia 2 de fevereiro deste ano. Cerca de 600 funcionários ficaram sem emprego. A empresa opera no processamento de carnes bovina, suína, ovina e de frango e no processamento de couros.
Obaaa, a inflação!!!
Após registrar em junho a primeira deflação em 11 anos, o Brasil voltou a registrar alta de preços, informou o IBGE na última quarta-feira, dia 9. No mês passado, o IPCA – Índice de Preços ao Consumidor Amplo – ficou em 0,24%. No acumulado em 12 meses, ficou em 2,71%, ou seja, abaixo do piso da meta de inflação do governo, pela primeira vez desde 2007.
E sobe!!!
O grupo Habitação teve a maior virada: de 0,77% em junho para 1,64% em julho. Isso foi resultado de altas na energia elétrica, item que adicionou sozinho 0,20 ponto percentual na taxa do mês. A bandeira tarifária amarela foi ativada a partir de 1º de julho, o que adiciona R$ 2,00 a cada 100 Kwh consumidos.
E mais…
O aumento na alíquota do PIS/Cofins – Contribuição social que tem como objetivo financiar a Seguridade Social, em suas áreas fundamentais, incluindo entre elas a Previdência Social, a Assistência Social e a Saúde Pública – sobre combustíveis foi anunciado no dia 20 do mês passado e a maior parte do seu impacto deve ficar para este mês, mas ele já ajudou a causar altas de 0,73% no litro do etanol e de 1,06% no litro da gasolina após vários reajustes para cima e para baixo na refinaria ao longo do mês.

Última Edição