Tópicos da Semana – Edição de 11/01/2020

Publicado em 11/01/2020 00:01

Por Lelo Sampaio
Charge: Leandro Gusson (Tatto)

Novo ano
Ano iniciando, tudo começando, novas oportunidades, novos fôlegos e sigamos então rumo a mais uma nova jornada, a mais um ano que se inicia. A cidade esteve linda para os festejos de Natal e Ano Novo, muitas festas, belas apresentações promovidas pela Administração municipal e a cidade esteve cheia de turistas que se encantaram com nossas belezas, com a decoração natalina e com nossa gente hospitaleira.
No caminho…
Evidentemente que nem todos saem daqui com cem por cento de satisfação, até porque nenhum lugar do mundo consegue agradar a todos, mas devemos entender que estamos no caminho certo, recebendo nossos turistas de forma mais eficaz, promovendo atrações para os mais diversos gostos musicais e fazendo a alegria de crianças, jovens e adultos.
Porém…
Há de se ressaltar que a cidade necessita de shows maiores, não necessariamente caros, mas que comecem a embutir, aos poucos, um pouco mais de cultura boa nas pessoas. Devemos, sim, sair, do lugar comum, com outras vertentes musicais, como o jazz, blues e tantas outras vertentes. Seria um processo de “formiguinha”, pois se assim não fizermos, ficaremos sempre na mesmice.
Uma causa só
Temos muitas coisas boas por aqui, como Saúde, Educação, a beleza da cidade, nossos pontos turísticos. Talvez o que nos falte, dentre outras coisas, seja um atendimento mais eficiente por parte de alguns comerciantes e uma melhor limpeza dos terrenos particulares, pois de nada adianta a Administração fazer sua parte se a população não colaborar.
Carnaval?
Faltam aproximadamente 40 dias para o Carnaval, e aqui o Santa Fé Folia será de 21 a 24 de fevereiro. Muitos dizem que o ano só começa após o Carnaval, ideia que, aos poucos, foi ganhando o gosto dos brasileiros. Contudo, enquanto muitos ficam aguardando o Carnaval para “começar”, projetos estão sendo implementados, novos empreendimentos estão sendo abertos e diversas pessoas estão realizando vendas e ganhando dinheiro neste período considerado inútil para os negócios.
Procrastinando
Talvez esta ideia de que o ano só começa depois do Carnaval é na verdade uma desculpa para procrastinar, ou seja, a velha mania de deixar tudo para depois. Assim como esse, utilizamos vários outros pretextos, ao longo da vida para justificar atividades que não foram executadas, alegando estar esperando o momento certo.
Aqui, agora
Se formos pensar assim, diremos que o ano só começa depois da Ficcap, ou depois das eleições. Não. O ano já começou e cabe a nós entendermos que para que possamos conseguir nossos objetivos é imprescindível que coloquemos a mão na massa agora, sem essa de esperar. Mas esta é uma longa história….
Tapa do Papa
No primeiro dia do ano, o papa Francisco já monopolizou a atenção das redes sociais. Na terça (31), viralizou um vídeo em que o pontífice reage com um leve tapa em uma fiel que insiste em apertar sua mão. O papa sai andando com uma expressão séria. A cena ocorreu na Praça São Pedro, no Vaticano, na véspera de Ano Novo. No dia 1º de janeiro, antes da tradicional oração do Angelus, ele pediu desculpas por ter “perdido a paciência” na noite anterior.
Bon vivant
A excentricidade sempre fez parte do folclore em torno de Chiquinho Scarpa. O conde, um dos últimos quatrocentões de São Paulo, já disse que enterraria um carro caríssimo no quintal de casa, que tinha uma criação de anões e que já havia dormido com mais de 7 mil mulheres.
GPS nela
Morador de um palacete avaliado em R$ 63 milhões, que ele tenta vender há oito anos, Chiquinho pode passar um ano sem pisar num dos enormes cômodos do imóvel. E por lá já se perdeu da namorada, a corretora de imóveis Luana Risério. Para que isso não acontecesse com frequência, passou a monitorar a moça através de um microchip de GPS implantado sob a pele dela.

Última Edição