Tópicos da Semana – Edição de 20/06/20

Publicado em 20/06/2020 09:06

Por Lelo Sampaio

Desabafo
Na última segunda-feira (15), o presidente do Centro Integrado de Cultura (CIC) de Santa Fé do Sul, Jeter Carlos Romano Brachine, publicou em sua página do Facebook uma mensagem em tom de desabafo afirmando que pretende reabrir o cinema de Santa Fé, haja vista que, durante a quarentena, todas as ações visando angariar fundos para manter o estabelecimento, com pagamento de funcionários etc, foram em vão.
Vamos falir
Afirmou ele que “faz mais de três meses que estamos sem trabalhar e sem renda alguma, não dá mais pra ficar assim. Só quem está passando por isso sabe o quanto estamos sofrendo”. Em sua mensagem ele continua afirmando que “precisamos voltar a trabalhar urgentemente ou vamos falir, enlouquecer, o que ocasionará doenças psicológicas e mentais nas pessoas”.
Reabrir o cinema
Disse ele ainda que “mês que vem vou tomar uma medida de reabertura do cinema, com algumas medidas de segurança e com apenas 40% do público. Não entendo porque não podemos trabalhar se vejo mercados, bancos lotados, com pessoas ao lado umas das outras, pegando produtos e voltando a prateleira e depois outros pegando; pessoas usando a Caixa, apertando botões e depois outro vem e usa o mesmo e somente nosso trabalho tem risco ?”
Respeito à doença?
“Por favor, chega, respeito a todos e também a doença, mas temos que enfrentar como enfrentamos as outras. Acredito no vírus, mas vejo o mesmo sendo usado mais para ganhos de dinheiro e politicagem. Estou muito cansado e triste. Chega de Crise Financeira, #PrecisamosVoltar”.
Umbigo meu
Não basta somente acreditar no vírus. Temos que ter medo dele, pois ele é real e mata. Além de ceifar vidas mais rapidamente que a Dengue, HIV (que há tratamento) ou H1N1 (temos vacina), este “monstro invisível” ainda poderá acabar com muitas vidas em nossa cidade, como tem acontecido na região. Precisamos ter uma visão holística, e não olhamos tão somente para o nosso próprio umbigo.
Loucura
Evidentemente que é ilógico o fato de shopping centers estarem abertos e provocando aglomerações, enquanto cinemas têm que permanecer fechados, mas como disse o infectologista Celso Ramos Filho, da UFRJ, “desconheço a razão técnica pela qual estamos abrindo shoppings em comemoração ao Dia dos Namorados”, lembrando que o município do Rio ainda tem uma taxa alta de ocupação de leitos (89%).
Casos
Indubitavelmente que precisamos voltar a trabalhar; entretanto, neste momento de pandemia, quando Santa Fé registra 37 casos; Estrela D’Oeste, com pouco mais de oito mil habitantes, com 50 casos; Jales, com105 casos; Fernandópolis, com 261 casos, o que precisamos é viver.
China
Em meados de março, após ter “vencido” a pandemia, os órgãos reguladores da China pressionaram os planos de reabrir gradualmente os cinemas do país e mais de 600 salas receberam luz verde para voltarem ao funcionamento normal. Mas, logo após, essa decisão foi revogada e o Film Bureau de Pequim divulgou um aviso ordenando que todos fechassem suas portas novamente. Nenhuma explicação oficial foi emitida, contudo, especialistas do setor começaram a especular que a medida deva estar atrelada a uma possível segunda onda de contaminações pelo novo coronavírus.
Política?
Essa doença está fazendo vítimas de todas as idades, e não é a TV Globo, a Folha de S. Paulo ou qualquer outro órgão de imprensa. O que precisamos é parar de achar que tudo agora gira em tordo de política, de politicagem. Que tudo isso é para derrubar o presidente e que o Doria é um canalha. O que precisamos no momento é termos uma visão mais ampla sobre esta pandemia. É necessário que reflitamos sobre as consequências drásticas que a abertura do cinema pode trazer.

Última Edição