Tópicos da Semana – Edição de 2/09/17

Publicado em 2/09/2017 00:09

Por Mário Aurélio Sampaio e Silva.
Charge: Leandro Gusson (Tatto).

A Saúde na UTI

Não é de hoje, e muito menos novidade para ninguém, que o SUS – Sistema Único de Saúde – no Brasil vive um verdadeiro caos. Pelo país, o que se vê é o mais hórrido cenário, o sofrimento intenso nos corredores dos hospitais, lotados de enfermos, numa angustiante espera por leitos e cirurgias. Muitos doentes pioram seu quadro de saúde e acabam morrendo por falta de atendimento. Faltam macas, acomodações decentes, remédios e tantas outras coisas. Nas grandes cidades praticamente tudo funciona precariamente, e no interior o que se vê é uma verdadeira calamidade. No nordeste, pacientes com doenças graves são acomodados em camas forradas com sacos de lixo, devido à falta de lençóis. Falta água nos chuveiros e nos vasos sanitários. Falta seringas e fios cirúrgicos. Para cirurgias de crânios são usadas furadeiras. Estamos no Brasil.

Em Santa Fé

Evidentemente que muito precisa ser feito, mas a verdade é que os quartos do SUS da Santa Casa de Misericórdia de Santa Fé do Sul estão um brinco só. Limpos, novos, reformados e organizados, também contam com profissionais atualmente muito diferentes do que era visto antigamente. Tudo quase que impecável, com praticamente tudo funcionando como realmente deve ser. É de se ter orgulho ver quantas ações lá foram tomadas para que hoje o hospital esteja como está.

Justa mobilização

Não é de hoje que a Santa Casa de Santa Fé realiza campanhas, leilões e afins para angariar fundos, seja para reformar suas alas, seja para o pagamento de impostos e até mesmo o 13º salário de funcionários, e nada mais do que justo, pois se sabe que as entidades em todo o país passam pela sua maior crise nos últimos vinte anos, que a população, vendo a situação que só nestes últimos anos, agravada pela diminuição de repasses, se mobilize em prol de uma justa causa.

Amisca

Há aproximadamente 12 anos os médicos Luis Cesar Rodrigues e Luis Fernando Campoi, juntamente com Sonia Gulli e Rose Paulão, dentre outros membros da Santa Casa, criaram o Amisca – Amigos da Santa Casa –, cujo objetivo era arrecadar fundos, através dos mais diversos eventos, para reformas das alas do SUS, as particulares, a maternidade, o centro cirúrgico, além da compra de diversos utensílios e equipamentos que se faziam necessários na época, tudo de forma transparente para que a população da cidade e região pudesse ver onde o dinheiro estava sendo aplicado.

Mais recentemente

Nos últimos dois anos, mesmo com todas as dificuldades financeiras que enfrenta, graças ao apoio de empresários e população das cidades da Comarca, a Santa Casa tem conseguido muito boa credibilidade. Há algum tempo foi criado o Programa “Leito Solidário”, onde cada empresário que abraçou a causa se responsabilizou pela reforma de um quarto do SUS, considerando que o hospital é dotado de 12 quartos destinados aos pacientes do Sistema Único de Saúde.
Um sonho real

No final deste semestre, foi possível realizar a reforma do último dos quartos, com paredes pintadas, novas poltronas e cadeiras, nova TV de LED de 32 polegadas, armários e a reforma dos leitos, que antes eram quatro, e agora, para uma maior comodidade do paciente, foram diminuídos para três. Há espaço suficiente para médicos, enfermeiros, acompanhantes e parentes. Dá gosto de ver!!!

Honra ao mérito

A Santa Casa de Misericórdia de Santa Fé do Sul está totalmente mudada, e para melhor, e isso os pacientes e acompanhantes podem sentir. Vale a pena uma visita, até porque muitos ainda criticam, mas não sabem do esforço que seu provedor, José Biscassi, juntamente com sua equipe de trabalho, tem se empenhado para manter o que está bom e conseguir melhorar ainda mais, isso para que não sejamos mais vistos como uma Estância Turística cujo seu único hospital viva em frangalhos. O trabalho árduo de toda a equipe tem dado ótimos resultados.

Por outro lado…

Na noite da última quarta-feira, dia 29, o apóstolo Valdemiro Santiago da Igreja Mundial do Poder de Deus reforçou que agora seus membros devem entregar não mais o dízimo, mas, sim, o trízimo, ou seja, 30% dos rendimentos mensais, 10% para o Pai, 10% para o Filho e 10% para o Espírito Santo.

Arrecadações…

A revista americana de economia e negócios Forbes avaliou o patrimônio dos principais pastores evangélicos do Brasil e elaborou uma lista dos cinco mais ricos.
Em primeiro lugar, disparado, ficou Edir Macedo, chefe da Igreja Universal do Reino de Deus. A revista estima que seu patrimônio líquido seja de pelo menos US$ 950 milhões (R$ 1,9 bilhão). Em segundo lugar está Valdemiro Santiago , da Mundial, A Forbes estimou que o patrimônio líquido do pastor que aparece na TV chorando e pedindo dinheiro seja de US$ 220 milhões (R$ 440 milhões).

Pastor Lessie

O terceiro lugar é de Silas Malafaia , da Assembleia de Deus Vitória em Cristo. A revista avaliou o seu patrimônio líquido em US$ 150 milhões (R$ 300 milhões).
Informou que o pastor costuma fazer campanha para arrecadar quantias representativas de seus fiéis, como a do “Clube de Um Milhão de Almas” cujo objetivo é obter a soma de US$ 1 bilhão. Destacou que o pastor se envolve em constante atritos com representantes do movimento gay.

Cifras…

De acordo com revista, Malafaia tem mais dinheiro do que R.R. Soares , o quarto colocado na lista dos mais ricos. O fundador da Igreja Internacional da Graça de Deus teve seu patrimônio líquido estimado em US$ 125 milhões (R$ 250 milhões).
Estevam Hernandes Filho e sua mulher Sônia, da Igreja Renascer, ficaram em quinto lugar, com patrimônio líquido estimado em US$ 65 milhões (R$ 130 milhões). A revista lembrou que o jogador Kaká foi o mais famoso dizimista do casal Hernandes, contribuindo com pelo menos R$ 2 milhões.

Última Edição