Tópicos da Semana – Edição de 22/07/17

Publicado em 22/07/2017 00:07

Por Mário Aurélio Sampaio e Silva.
Charge: Leandro Gusson (Tatto).

Varrendo a história
No início deste mês, a Câmara de Ilha Solteira aprovou na sessão, por unanimidade, uma Moção de Repúdio ao deputado Estadual Itamar Borges, que trocou o nome de trecho da Rodovia dos Barrageiros, que liga Ilha Solteira à Santa Fé do Sul, por Éttore Bottura, vereador, presidente da Câmara e ex-prefeito de Santa Fé do Sul de 1967 a 1970.
O caso
Em 6 de junho, foi sancionada a lei do deputado Estadual Itamar Borges, líder do PMDB na Assembleia Legislativa de São Paulo, denominando a Rodovia dos Barrageiros, como Rodovia Éttore Bottura. A SP 595 liga Santa Fé do Sul a Ilha Solteira. Éttore Bottura foi vereador de Santa Fé do Sul, presidente da Câmara Municipal e prefeito de 67 a 70. Foi colonizador e contribuiu para a construção desta Rodovia quando se iniciou a construção da Usina Hidrelétrica de Ilha Solteira, maior Usina do Estado de São Paulo.
Motivo
Segundo o deputado Itamar Borges, é de grande importância o reconhecimento da história do ex-prefeito. “É uma justa homenagem, pois ele fez história em Santa Fé e em nossa região. É uma alegria, como deputado da cidade e ex-prefeito, fazer essa importante homenagem ao Bottura, que foi um grande líder e amigo”, disse.
Nariz torto
A homenagem do deputado, evidentemente, desagradou alguns de seus eleitores em Ilha Solteira, já que o nome da rodovia homenageia os trabalhadores que ajudaram a construir, à época, a maior hidrelétrica do país. Além do mais, muitos afirmam o ex-prefeito deveria ter dado nome a alguma rua de Santa Fé do Sul, até porque o parlamentar não tem nenhuma ligação efetiva com Ilha Solteira, embora tenha beneficiado a cidade com algumas emendas.
Conta paga
O vereador Alberto dos Santos Jr, conhecido naquele município como Beto, afirmou que os moradores já retribuíram os feitos do deputado, uma vez que ele foi o candidato mais votado nas duas últimas eleições para a Assembleia na cidade.
Nada disso!!!
A maioria dos vereadores se posicionou contra a mudança no nome da rodovia e cobraram a volta da homenagem feita aos barrageiros, responsáveis pela construção da usina de Ilha Solteira.
Não mexa!!!
O vereador disse em matéria publicada no site Ilha de Notícias, que Ilha Solteira já perdeu a sede da usina, pode ver o zoológico ser fechado e, agora, vê mudar o nome da rodovia que homenageava os barrageiros. Segundo ele, a mudança de nome “arranca uma página” da história de Ilha Solteira. Ele espera que a insatisfação dos ilhenses resulte em um recuo do deputado, com ele propondo a revogação da Lei.
Tiro no pé
O vereador Ricardo Casagrande chamou o deputado estadual Itamar Borges de amigo. Mas acredita que ele deu um “tiro no pé” ao propor a mudança no nome da rodovia. Já o vereador Antônio Carlos da Silva, o Toninho, disse que a mudança no nome da rodovia é um momento triste para os ilhenses, principalmente para aqueles que chegaram aqui no final da década de 60, barrageiros do Brasil inteiro. Ele afirma que foram justamente os barrageiros que trabalharam na construção de uma das maiores hidrelétricas do mundo, muitos morreram na obra, e as famílias se orgulham de ter uma rodovia com o nome desse heróis.
Juvenil
Toninho afirmou que Itamar cometeu erros infantis ao propor a mudança no nome da rodovia. Mas tem que ter a humildade e assumir que errou e propor um novo projeto no ano que vem, dando novamente o nome de barrageiros para a rodovia. “O que um prefeito de Santa Fé do Sul tem a ver coma história da usina de Ilha Solteira? Pode até ter, mas muito longe. Não tão próxima como os barrageiros. Ele tem que ter a humildade de ver que errou e propor a mudança”, afirmou o vereador ao Ilha de Notícias.
Popará!!!
Anteontem, o juiz Sérgio Moro determinou o bloqueio de R$ 9 milhões de planos de previdência privada do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. O dinheiro está em duas contas da BrasilPrev — uma em nome do próprio Lula e outra no nome da LILS, a empresa usada pelo petista para dar palestras. Em uma das contas, que se trata de um “Plano Empresarial – Brasilprev Pequena Empresa II, na modalidade VGBL” e está no nome da LILS, existe um montante de R$ 7.190.963,75. Esse dinheiro, de acordo com o documento divulgado pela própria BrasilPrev, foi depositado em “aporte único, em 06/06/2014”. O segundo plano de previdência também se trata de um VGBL, mas é individual e está no nome do próprio Lula. Nesta conta, o ex-presidente tem um montante de R$ 1.848.331,34. Juntas, as duas contas totalizam R$ 9.039.025,09.
Oh, coitado!!!
Na última quarta-feira, dia 19, Lula foi alvo de outro sequestro de bens, também ordenado por Moro e sob responsabilidade do Banco Central. A autoridade bloqueou R$ 606.727,12 das contas do ex-presidente. O confisco de recursos foi realizado em quatro contas do ex-presidente. Foram bloqueados R$ 397.636,09 de uma conta no Banco do Brasil, R$ 123.831,05 da Caixa Econômica Federal, R$ 63.702,54 do Bradesco e R$ 21.557,44 do Itaú. Moro confiscou também três apartamentos, um terreno e dois veículos (Ford Ranger 2012/2013 e Chevrolet Omega 2010) de propriedade do petista.

Última Edição