Tópicos da Semana – Edição de 7/12/19

Publicado em 7/12/2019 00:12

Por Lelo Sampaio.
Charge: Leandro Gusson (Tatto).

Que ano…
No ano passado muitas pessoas afirmaram que o ano de 2019 seria um ano muito difícil, tanto no Brasil como em todo o resto do mundo, e parece que boa parte das “previsões” se concretizaram. Que estamos vivendo um ano atípico, isso já é fato. Muitas mortes repentinas, a desvalorização da nossa moeda, certo desencontro por parte dos três poderes, mortes em massa, retaliações, chacinas etc, e a semana começou “quente” já na madrugada do último domingo (1º), quando nove pessoas, entre 14 e 23 anos, morreram pisoteadas durante um baile funk na comunidade de Paraisópolis, na Zona Sul de São Paulo, depois de uma perseguição policial seguida de tiros, segundo a Polícia Civil. Pelo menos 20 pessoas ficaram feridas, e duas foram internadas.

Pois é…
Imaginemos o que aconteceria se as nove pessoas que morreram pisoteadas fosses loiras, cheirosas e “de bem com a vida” e que estivessem em algum festival de música dos ban-ban-bans, como o Lollapalooza, depois que a polícia invadisse o local para combater o tráfico de LSD e ecstasy que, por sinal, são comercializados a revelia. Seria inenarrável o número de “cidadãos do bem” estarrecidos e emocionados, como por ocasião da morte do ex-apreentador de TV Gugu Liberato, sendo solidários com os familiares dos falecidos. A comoção seria nacional, com protestos pelas ruas e jornalistas até chorando, mas como foi em Paraisópolis e os nove eram favelados, a coisa muda de figura.

Cautela
Os seis policiais militares da Rocam envolvidos na operação realizada no baile funk não estão oficialmente afastados das atividades na corporação. Segundo a explicação do comando da PM, todos foram preservados pela cúpula, medida que difere daquela adotada como praxe em situações nas quais policiais têm a conduta investigada por suspeita de falhas ou abuso de autoridade. Neste caso, os policiais militares tiveram os horários mantidos, receberam novas armas – o equipamento utilizado no dia do confronto foi recolhido para perícia – e serão utilizados em trabalhos internos para evitar possíveis tumultos em caso de contato com a comunidade onde atuam.

Pisoteamento
O coronel da reserva da PM e especialista em segurança pública, José Vicente da Silva, destacou que eles não cometeram o crime de homicídio de nove pessoas. As mortes foram causadas por pisoteamento e não pelos policiais. Está esclarecido que não mataram. Disse ainda que o fato está sendo investigado por inquérito policial e se por ventura cometeram transgressões, todos serão punidos. Frisou que não houve disparos com arma de fogo, ato de selvageria, violência ou desonestidade em questionamento e a ideia é preservar os PMs de uma situação traumática para quem estava no cumprimento do dever.

Controvérsias
Testemunhas disseram que policiais militares impediram o socorro de vítimas do tumulto ocorrido após a chegada da PM no baile funk. Segundo relatos, um chamado feito ao Samu, por uma mulher, foi cancelado por um soldado do Corpo de Bombeiros. Os moradores da comunidade relataram à TV Globo que não puderam socorrer às vítimas e chegaram a ser ameaçadas pelos policiais militares.

Somente nesta semana
Como se não bastasse o caso supramencionado, o Presidente diz que Leonardo DiCaprio é um dos responsáveis pelos incêndios da Amazônia. Diretor da Biblioteca Nacional associa Caetano Veloso a analfabetismo no país. Diretor terraplanista da Funarte declara que os Beatles são invenção socialista para fazer as mulheres abortarem. O governo decide privatizar os Lençóis Maranhenses, Jericoacoara, Iguaçu. Projeto de lei tenta reduzir proteção de pessoas com deficiência. Depois de o presidente ceder quase tudo de cada brasileiro vivo, os EUA nos impõem uma nova sanção econômica grave. O preço da carne vai às alturas; o salário mínimo não terá aumento real até 2021; o JN festeja a venda de ovos recorde. O ministro da economia promete um novo AI-5 caso haja manifestações, como no Chile.

Acabou o love?
Na manhã da última segunda-feira (2), o presidente dos EUA, Donald Trump, anunciou, em sua conta no Twitter, que vai restaurar as tarifas do aço e alumínio brasileiros e argentinos. A medida seria uma reação americana à desvalorização das moedas locais desses dois países, que estaria prejudicando os agricultores norte-americanos.

Cautela
O porta-voz do Palácio do Planalto, Otávio Rêgo Barros, afirmou no mesmo dia que o presidente Jair Bolsonaro não ligará para Donald Trump até que a medida anunciada pelo americano seja esclarecida, incluindo os impactos que pode causar no setor de aço e alumínio do Brasil. Segundo o presidente, seria intempestivo, ainda sem conhecer todos os dados, efetivar uma ligação, que claramente seria completada, em tempo inapropriado em face do desconhecimento profundo do tema.

Boas novas
Pesquisadores americanos têm utilizado com sucesso um novo tratamento contra o contra câncer de próstata. Com aplicação da ultrassonografia por alta intensidade, os tumores em quase dois terços dos pacientes sumiram. A técnica, que usa pulsos precisos de ultrassom para atacar tumores em uma sessão com duração inferior a uma hora, pode significar evitar que muitos homens passem por uma cirurgia.

E mais…
Pesquisadores da Universidade da Califórnia em Los Angeles testaram o novo tratamento em 115 homens com câncer de próstata e em 80% os tumores foram destruídos. O tratamento consiste em doses precisas de ondas sonoras no tecido da próstata doente, poupando tecido nervoso saudável ao redor. Ele funciona usando um dispositivo em forma de bastão, inserido na uretra, que envia ondas sonoras.

Última Edição