Tópicos da Semana – Edição de 9/02/18

Publicado em 10/02/2018 00:02

Por Mário Aurélio Sampaio e Silva.
Charge: Leandro Gusson (Tatto).

Vereador Pinóquio
Como não bastassem os tantos problemas que a vereança santafessulense tem que resolver, eis que temos agora mais uma modalidade de político, o que podemos chamar de verdadeiro pau-mandado, o fantoche-mentiroso, que planta fatos factóides com o único objetivo de ludibriar a população, na ânsia de mostrar trabalho, dele e de seus mandantes, quando, na verdade deveriam executá-lo.
Comemos bronha
Na semana passada, nossa equipe de reportagem foi procurada pelo vereador Jhonatan Magalhães para noticiar que o mesmo teria conquistado uma verba do deputado Federal Marcelo Squassoni, com apoio do deputado Estadual Itamar Borges, destinada a reforma da Quadra Poliesportiva da Vila Mariana. Usou da nossa credibilidade conquistada ao longo destes 48 anos de existência de semanário para se autopromover, haja vista que propagou a vinda de uma verba que ainda não viera, que até agora não fora conquistada. É a velha mania de cacarejar antes de botar o ovo.
O começo da bagunça
Ocorre que no dia 27 de setembro de 2017 o deputado Itamar Borges, em contato telefônico com o prefeito de Santa Fé, Ademir Maschio, informava que havia uma ação, ou seja, uma verba disponível, o que é muito diferente de uma emenda parlamentar, no valor de R$ 120 mil, em parceria com o deputado Marcelo Squassoni para viabilizar a reforma da tal quadra. Como o conjunto esportivo localiza-se na Vila Mariana, a sugestão do deputado santafessulense teria sido a de viabilizar tal recurso para o vereador Magalhães, uma vez que é morador daquele local.
Vapt, vupt!
Ciente dos fatos, prontamente, mais precisamente no dia seguinte, a Prefeitura de Santa Fé do Sul enviou um ofício para a Secretaria Estadual de Esporte, Lazer e Juventude solicitando então a reforma daquele espaço. Ao documento, fora anexado um pré-orçamento exatamente no valor de R$ 120 mil para a referida reforma.
A resposta
No dia 7 de novembro, o assessor técnico de Gabinete da Secretaria de Esporte e Juventude, Jaime Ferreira de Lima Filho, em seu ofício destinado à Prefeitura de Santa Fé disse que “sirvo-me do presente para reportar a Vossa Excelência que não dispomos de recurso para tal finalidade”.
Lorota
Consta que, tão logo tivera conhecimento do indeferimento do ofício, o vereador teria procurado algumas emissoras de rádio e lá afirmado que o recurso havia chegado; porém, como a Prefeitura não enviara a documentação necessária, o dinheiro não pode ser usado.
Vixi
Sabe-se que o próprio vereador chegou a ser desafiado no sentido de provar que a Prefeitura tivera recebido a documentação, entretanto, não comprido o seu papel. Posteriormente este mesmo edil apareceu em um vídeo, postado nas redes sócias, juntamente com “autoridades superiores”, até porque o mesmo quase não fala, onde diziam que embora tivesse havido um “probleminha” esta questão já estava praticamente resolvida.
Virando obra
Eis que agora este dinheiro terá que vir a qualquer custo, até porque quem fala deve cumprir, e quando se trata de representante do povo, se promete tem que fazer. Há rumores que o próprio vereador esteja com vergonha de andar pelas ruas de seu bairro, uma vez que a cobrança da tão esperada reforma tem sido implacável.
Coletiva mixa
Na manhã da última terça-feira, dia 6, os vereadores Evandro Mura, José Rollemberg e Jhonatan Maganhães estiveram na Câmara Municipal para uma coletiva de imprensa com o objetivo de divulgar a CI – Comissão de Inquérito – proposta pelos referidos vereadores com o objetivo de possíveis irregularidades envolvendo a contratação de empresa para execução de serviços de publicidade para a Prefeitura, Funec e Saae.
Discrepando
Ocorre que há certa disparidade de opinião por parte destes vereadores, haja vista que as contas da Prefeitura do ano de 2014 foram aprovadas pelo Tribunal de Contas e sem qualquer apontamento na licitação da referida empresa de publicidade. E, como se não bastasse, no passado essas mesmas contas foram aprovadas por unanimidade, ou seja, para que possamos entender melhor ainda o reboliço, inclusive pelos próprios vereadores que estão agora propondo a Comissão de Inquérito. Isso, sim, surpreende grande parte da população.
Xerocópia mal acabada de parlamentar
Durante a coletiva para a imprensa local, indignado pelo fato da maioria dos órgãos de imprensa não ter comparecido ao ‘suntuoso evento’, o vereador Evandro Mura, em um vídeo gravado afirma que sente “certa estranheza o não comparecimento de grande parte da imprensa, principalmente tendo em vista que quando a Prefeitura Municipal de Santa Fé convoca alguma coletiva de imprensa, toda a imprensa comparece; e quando nós vereadores, legítimos representantes da população convocamos uma coletiva de imprensa para levar ao conhecimento uma informação como esta, apenas uma parte da imprensa comparece para dar a devida divulgação”.
Alto lá!!!
Toda é muita gente, senhor vereador. O Jornal de Santa Fé do Sul esclarece ao nobre edil e a toda a população que nem sempre comparecemos as coletivas de imprensa chamadas pela Prefeitura, até porque não somos cordeirinhos de qualquer administração e muito menos obrigados a publicar todas as notícias do Poder Executivo.
Fechamos as portas…
Se o nobre vereador provar que comparecemos a todas as coletivas convocadas pela Administração Municipal, fecho meu jornal no dia seguinte, me mudo de Santa Fé e desapareço. Deixo minha cidade natal, cidade que escolhi para morar e trabalhar, até porque não tenho nada que me prenda aqui, a não ser o amor incondicional pela cidade. Não tenho pais, filhos, família que aqui possam me prender, no sentido de aqui ficar meus pés, e muito menos a ânsia descabida de ser prefeito do município.

Última Edição