Tópicos da Semana – Edição de sábado – 23/06/18.

Publicado em 23/06/2018 00:06

Por Mário Aurélio Sampaio e Silva.
Charge: Leandro Gusson (Tatto).

Prevendo o imprevisto

O banco de investimentos norte-americano Goldman Sachs divulgou um estudo no qual revela que o Brasil vencerá a Alemanha na final da Copa do Mundo da Rússia, no dia 15 de julho, e conquistará pela sexta vez o Mundial. Para chegar à estimativa, o banco avaliou as características dos times, jogadores e o desempenho recente de cada uma das seleções. Os economistas então cruzaram os resultados dos jogos de Copas do Mundo e Copas da Europa disputadas desde 2005. “O Brasil é claramente a equipe mais forte em todas essas métricas, com a maior classificação, jogadores mais talentosos e uma boa relação de ganhos e perdas em jogos recentes”, diz a previsão.
E agora?

Apesar de animador, o Brasil também foi apontado pelo banco de investimentos como o campeão antes dos Mundiais de 2014, quando foi derrotado na semifinal por 7 x 1 para a Alemanha, e de 2010, ocasião em que perdeu para a Holanda nas quartas de final.
Trajetória

De acordo com as estimativas, antes de chegar à final o Brasil derrotará o México (nas oitavas), a Bélgica (nas quartas) e a França (na semifinal). A Alemanha, por sua vez, deixará pelo caminho a Suíça (nas oitavas), a Inglaterra (nas quartas) e Portugal (na semifinal). O estudo mostra ainda que a França tem mais probabilidade de vencer o Mundial, mas terá o azar de encarar o Brasil na semifinal e terá que se contentar com a medalha de bronze. “Apesar de a Alemanha ter uma classificação maior, a França teve melhor desempenho nos jogos mais recentes”, afirma o Goldman Sachs.
Favoritas fracassadas?

Também consideradas favoritas na luta pelo título da Copa do Mundo deste ano, Espanha e Argentina devem fracassar em busca de mais uma conquista e ficarem pelo caminho ao serem derrotadas, respectivamente, por França e Portugal, nas quartas de final.
Los Hermanos

A situação política e econômica do Brasil levou a população a um novo nível de indignação. Prova disso é a rua 8, em Teresina, no Piauí. Graças a uma ideia de Raimundo Pereira Júnior, 35, as casas do endereço foram pintadas com as cores da Argentina. “Depois de tanta notícia ruim, roubalheira, corrupção e essas coisas, não dá para torcer pelo Brasil. E ainda a gente apanhou da Alemanha em 2014. Isso atrapalha ainda mais”, contou o dono da “brilhante ideia”.
Mas quem é essa tal de Rússia?

O Natal é comemorado pelos russos em 7 de janeiro, uma semana depois do Ano novo. O Ano Novo é o feriado mais importante do país, quando os russos enfeitam suas casas com decorações tradicionais do Natal, como árvores, pisca-pisca e velas, e mais, ninguém trabalha durante 10 dias após o Ano Novo, pois é feriado nacional, e essa folga não é incluída nos 28 dias de férias anuais.
Ser gay? Brinca pra ver

A Rússia se preparou para acolher torcedores do mundo inteiro durante a Copa do Mundo. Como em qualquer evento esportivo global, são esperados visitantes de várias nacionalidades, etnias, mas também de diferentes orientações sexuais e de identidades de gênero. Porém, o país é frequentemente apontado por episódios de homofobia latente, inclusive nas grandes cidades. Para as associações locais, os turistas não correm risco, mas isso não quer dizer que as autoridades russas estão dispostas a aceitar as diferenças.
Caso

Em janeiro de 2018, os russos Pavel Stotsko e Evgeniy Voytsekhovsky realizaram o sonho do casamento. Como a união entre pessoas do mesmo sexo não é autorizada em seu país de origem, os dois rapazes foram até Copenhague, na Dinamarca, onde o casamento gay é autorizado. Empolgados com a festa, eles compartilharam a alegria do momento nas redes sociais, com fotos da cerimônia e dos documentos carimbados. O que os dois recém-casados não imaginavam é que essas imagens iriam torná-los imediatamente personae non gratae na Rússia.
Xô, coisa ruim…

Os dois começaram a ser ameaçados, com telefonemas anônimos, e tiveram internet e eletricidade cortados, sem nenhuma explicação. Temendo as represálias, inclusive da polícia, que passou a coagi-los na porta de casa, os dois deixaram o país às pressas.
Escafedeu-se

Gays, lésbicas, bissexuais e transexuais sofrem constante perseguição, agressões e humilhações no país, ainda que a homossexualidade tenha sido descriminalizada em 1993. A situação só piorou desde que a chamada “lei de propaganda gay” foi aprovada pelos legisladores locais em 2013. A norma proíbe a distribuição para menores de idade de conteúdos que defendam os direitos LGBT ou equiparem relacionamentos heterossexuais a homossexuais. A homofobia tem sido patrocinada pelo governo por meio das próprias leis e por programas televisivos e propagandas. Nos canais estatais os homossexuais são apresentados como pervertidos, agentes estrangeiros infiltrados ou pessoas doentes que devem ser curadas. Muitos deles são presos, torturados e até desaparecem do mapa.
Quem não tem polvo caça com gato

Ele é surdo e tem nome de herói homérico, mas tem feito sucesso durante a Copa do Mundo da Rússia ao adivinhar com precisão os resultados dos jogos. Depois do Polvo Paul – o molusco que se tornou famoso por prever os resultados da seleção da Alemanha no Mundial de 2010 – o gato Aquiles não é apenas adivinho, mas também um felino que mora num dos museus mais imponentes museus do planeta, o Hermitage, em São Petersburgo. Aquiles previu a vitória da Rússia sobre a Arábia Saudita e a do Irã sobre o Marrocos. Na internet, previsões falsas já circulam sob seu nome e, para manter o adivinho protegido da pressão da mídia, ele descansa em um bar, o “República dos Gatos” , onde estão alojados outros trinta felinos sem casa.

Última Edição