CEIAS DE NATAL E ANO NOVO PODEM FICAR MAIS ‘MAGRAS’ EM SANTA FÉ

Publicado em 3/12/2019 08:12

Por Bárbara Scholl

Já estamos no mês de dezembro, mês em que as pessoas se preparam para fazer em suas casas as ceias de Natal e Ano Novo. Por causa da crise financeira que o Brasil está passando, algumas pessoas irão fazer uma ceia mais “magra”.
Para sabermos qual o valor de alguns itens das ceias de Natal e de Ano Novo, a reportagem de O Jornal entrevistou o gerente de compras do Supermercado SBR, Luan Aparecido Fernandes.


De acordo com Luan, os itens das ceias de Natal e de Ano Novo não tiveram muito aumento em relação ao ano passado, sendo que a maioria teve os valores estabilizados.
Ele disse que no ano passado o saco de 200 gramas de uva passa custava R$ 5,79 e este ano custa o mesmo preço; a lata de pêssego em calda custava R$ 8,39, e este ano subiu para R$ 8,99; o saco de 100 gramas de nozes custava R$ 11,99, e este ano baixou para R$ 10,30; o quilo da carne de pernil custava R$ 9,80, e este ano subiu para R$ 12,95; o quilo da carne de peru estava R$ 18,69 e este ano está com o mesmo preço; o panetone estava R$ 19,49, e baixou para R$ 17,79; a ameixa seca custava R$ 7,19 o quilo e subiu para R$ 7.59; a garrafa de champanhe de 600 ml custava R$ 18,40 e este ano está o mesmo valor; o pacote de lentilha de 500 gramas custava R$ 7,39 e este ano baixou para R$ 6,39 e o quilo da carne de Tender estava R$ 26,99 e este ano baixou para R$ 25,99.


Para driblar a crise e fazer com que o consumidor compre, o gerente de compras destacou que está sempre fazendo muitas ofertas, promoções e incentivando o consumo focando no Natal e Ano Novo. “Provavelmente este ano a maioria das pessoas manterão a tradição, mas com a mudança de alguns itens devido o preço”, pontuou.
Luan está bem otimista e destacou que a expectativa de vendas de produtos natalinos é que seja 50% maior do que em relação ao ano passado. “Esse ano tem tudo para ser melhor que o ano passando, principalmente no quesito da carne bovina, pois a sua procura cairá por causa do preço que está mais caro, e, em contrapartida, os produtos natalinos de proteína animal ficarão mais baratos, e, por isso, há essa boa expectativa nas vendas”, explicou.


O gerente salientou que os itens mais vendidos são a carne de peru, panetone e champanhe.
“A economia está melhor em relação ao ano passado e, dessa forma, percebemos que temos tudo para vender mais e agradar a todos”, finalizou.
A moradora de Santa Fé Simone S. Prado salientou que mesmo com o preço de alguns itens das ceias de Natal e Ano Novo mais baixo em relação ao ano passado e alguns nos mesmos valores, ela ainda irá fazer algumas substituições em seu cardápio das ceias. “Para as sobremesas eu sempre comprava três latas de pêssego e este ano comprarei apenas duas, o mesmo com a ameixa que antes eu comprava cinco bandejas, este ano comprarei apenas três. Além disso, este ano substituirei a carne de pernil por outro tipo de carne”, disse.

Última Edição