MAIS DE 1.700 PRESOS GANHARAM AS RUAS PARA A TERCEIRA SAÍDA TEMPORÁRIA DO ANO

Publicado em 14/09/2021 15:09

Na manhã desta terça-feira (14), 1.737 reeducandos que cumprem pena em unidades do regime semiaberto da região foram beneficiados com a terceira saída temporária do ano. A Lei de Execuções Penais estabelece cinco.
Os presos terão seis dias para aproveitarem o convívio familiar e deverão retornar, obrigatoriamente, na próxima segunda-feira, (20).
Em Rio Preto, 1.615 pessoas foram liberadas, sendo 1.572 homens do Centro de Progressão Penitenciária e 43 mulheres do Centro de Ressocialização Feminino.


Já na região, são 81 de Riolândia, 40 de Icém e 1 de Paulo de Faria.
Aqueles que não comparecem até o horário limite são considerados foragidos. Já os que voltam por iniciativa própria e não apresentam justificativa para o atraso estão sujeitos a processo disciplinar.


Tem direito à saída temporária os presos de bom comportamento que, até a data da saída, tenham cumprido um sexto da pena total se for primário, ou um quarto se for reincidente.


SUZANE VON RICHTHOFEN, ANNA CAROLINA JATOBÁ E ELIZE MATSUNAGA
Fora da região, Suzane von Richthofen deixou a prisão para “saidinha” temporária. Suzane, condenada em 2002 por matar os pais, e as demais presas da Penitenciária Santa Maria Eufrásia Pelletir, em Tremembé (SP), também devem ficar em liberdade até a próxima segunda, 20, quando devem retornar à unidade.
Por volta das 8h20 Suzane deixou a P1 feminina, ao mesmo tempo em que Anna Carolina Jatobá, condenada pela morte da enteada Isabella Nardoni, também deixava o presídio. As duas estavam utilizando máscara de proteção contra o novo coronavírus quando deixaram o presídio.
Elize Matsunaga, condenada por matar e esquartejar o marido Marcos Matsunaga, deixou a unidade para saidinha 20 minutos depois, por volta de 8h40.
Durante a saída, ela exibiu um cartaz com a mensagem “Minha filha sempre te amarei além da vida”. A detenta tem uma filha fruto do relacionamento com Marcos Matsunaga, que vive com os avós paternos e com quem não tem contato desde a época do crime. DLNews/TupiFM.

Última Edição