OS DE ANDRADINA ENTREGA DIREÇÃO DA SANTA CASA

Publicado em 27/11/2019 10:11

Devido aos inúmeros problemas na administração do hospital, a OS de Andradina decidiu, em reunião realizada na noite desta terça-feira, 26, deixar o comando da Santa Casa de Fernandópolis.
O anúncio oficial deve ser feito hoje (27), em coletiva a imprensa.
A informação foi dada por um membro do conselho fiscal que estava presente na reunião.
EX-PROVEDOR: FOMOS VÍTIMAS DE OFENSAS CALUNIOSAS, DE FORMA PESADA E INCESSANTE
O agora ex-provedor da Santa Casa de Fernandópolis, Fernando Zanqui, divulgou uma Nota Oficial onde confirma a informação divulgada em primeira mão por este site de renúncia à Provedoria da Santa Casa de Fernandópolis. Nela, Zanqui (foto abaixo) elenca motivos que justificam sua decisão e apresenta relação de “conquistas” da entidade. Confira-a na íntegra:

NOTA OFICIAL
Caros amigos e amigas, querida população de Fernandópolis e toda a região. É com pesar que por meio deste, vimos informar que a atual gestão está deixando a administração da Santa Casa de Fernandópolis.
Depois de muitos esforços em prol desta Santa Casa e desta cidade, que nos acolheu, deliberamos na noite desta terça-feira, dia 26, junto ao Conselho de Administração e Fiscal que não havia mais condições de continuarmos à frente da gestão deste Hospital.
Desde o momento em que assumimos, lutamos pela equalização das contas do Hospital, que tanto sofre endividamento pela já conhecida defasagem na tabela do SUS. Como se não fosse o suficiente enfrentar tais desafios administrativos, desde o mês de julho deste ano, temos assistido semanalmente a Santa Casa ser vítima denúncias públicas, que pela forma que foram apresentadas, mais se assemelhavam a ataques políticos e pouco acrescentaram em benefício à instituição, agravando ainda mais nossas dificuldades e fazendo-nos a tomar tal decisão, a fim de resguardar a instituição pela qual nos dedicamos.


Fomos vítimas de ofensas caluniosas, de forma pesada e incessante, que não nos atingiram como gestores, mas em nossas vidas privadas, feitas sem qualquer preocupação em se conhecer a realidade e as dificuldades que enfrentamos frente à gestão da Santa Casa. Nos dedicamos dia-após-dia, deixando nossas famílias de lado e fazendo o melhor por esta instituição.
Viemos de nossas cidades junto a nossos familiares, com esposas e filhos que adotaram esta cidade. Nos esforçamos para fazer nosso melhor nesta que é a instituição mais importante de Fernandópolis, nossa Santa Casa.
Apesar de todos esses desafios que enfrentamos ao longo desses anos, podemos contemplar inúmeras conquistas que beneficiaram e continuarão a beneficiar a Santa Casa de Fernandópolis, das quais destacamos:


2017
• Reforma de toda a Unidade VI, com o auxílio da Associação de Voluntários – Volfer (concluída);
2018
• Reforma da Unidade V, por meio da destinação de emenda parlamentar (concluída);
• Reforma do Recanto Infantil Chapeuzinho Vermelho, com recursos e mão de obra próprios e auxílio da Associação de Voluntários – Volfer (concluída);
• Adequação e melhoria ambiental no Centro Obstétrico (concluído);
2019
• Reforma do Pronto Socorro, por meio da destinação de emenda parlamentar, (concluída);
• Reforma da Unidade de Ortopedia e Traumatologia, por meio da doação de voluntários e com mão de obra própria (concluída);


• Reforma de toda fachada da Santa Casa e renovação de toda a instalação elétrica e a instalação de mais um gerador de emergência (finalizando – cotação da empresa);
• Reforma na Unidade III – Pediatria, por meio de recursos de projeto aprovado pelo CMDCA e com auxílio da Associação de Voluntários – Volfer (em execução das obras);
• Regularização do atendimento do Pronto Socorro em conformidade com os contratos estabelecidos junto à Secretaria Estadual de Saúde (concluída);
• Adequação para o alcance dos indicadores estipulados na contratualização com o SUS;
• Implantação da Usina de Gases Medicinais. Hoje a despesa anual para fornecimento de gases ao Hospital é de aproximadamente R$ 840 mil, mas com a usina, o mesmo consumo terá apenas os custos de manutenção, que se aproximam de R$ 4 mil mensais (concluída);


• Aquisição de equipamentos: em 20 meses, a gestão investiu R$ 2.829.900,00 na compra de equipamentos médicos hospitalares (macas, monitores, mesas cirúrgicas, respiradores) com ajuda de emendas parlamentares e dos grupos e voluntários da cidade de Fernandópolis e região (concluído);
Desta forma, não abandonamos a gestão da Santa Casa de Fernandópolis, mas a entregaremos honrosamente para que uma nova equipe, indicada pelo Conselho de Administração, possa dar continuidade no trabalho feito até aqui. Saímos de cabeça erguida e coração partido pelos amigos que aqui fizemos, mas que levaremos para sempre em nossas memórias e corações.


Agradecemos a cada palavra de apoio, a cada doação, a cada oração, a cada gesto e ação que neste tempo a caridosa população de Fernandópolis e toda a região fizeram em prol da Santa Casa. Somos gratos a nossos apoiadores e voluntários por tudo o que fizeram, não por nós, para por esta instituição.
Por fim, que por intermédio de Nossa Senhora da Misericórdia, a padroeira das Santas Casas, Deus possa abençoar esta Irmandade, seus diretores, conselheiros, colaboradores e a toda população de Fernandópolis e região. O Extra.

Última Edição