Jipão

Publicado em 2/10/2021 00:10

O nosso herói de hoje é uma pessoa muito bem humorada e trabalhou mais de meio século numa padaria, fazendo brincadeiras com seus fregueses durante toda uma trajetória de dedicação e amor pelo seu ofício.
Estamos falando de Rieli Agostinho, mais conhecido por Jipão da Padaria, depois de um carrinho violento que ele deu durante um jogo amistoso. A vítima, estatelada na área do agrião, balbuciou: – Que qui é isso, cê tá parecendo um jipão!
Filho de D. Josephina Gilbert e do agricultor Roque Agostinho, Rieli nasceu no dia 29 de dezembro de 1944, na Fazenda Santa Josefa, em Amandaba, hoje Mirandópolis. Depois a família foi para a Fazenda do Souza, em Machado de Melo. Na região da Primeira Aliança, a família Agostinho era a única que não pertencia à colônia japonesa. O sítio do nosso herói era perto da Fazenda do Oba, onde as festas do Ano Novo eram comemoradas com sakê, cerveja estupidamente quente, gohan, niguiri, tempurá, moti e mandiú servidos em mesas compridas. A família sempre era convidada e, numa festa de casamento, o menino Rieli, aos oito anos de idade, pela primeira vez tomou algo gelado, a raspadinha com groselha.
No ano de 1969, Rieli, agora um rapaz feito, veio para Santa Fé do Sul para trabalhar na Padaria do Abilio Dias que, no ano seguinte, foi adquirida por Joaquim Dias Cardoso e passou a ser chamada de Padaria Santa Rita.
Mas no dia 13 de outubro de 1969, atingido pela flecha do Cupido, se casou com a princesa Ivone Canova e estão felizes até hoje.
De um time de dez irmãos, Rieli teve uma convivência maior com Tonhão que o educou e ensinou a tocar acordeão quando tinha apenas 12 anos. Além disso, juntos trabalharam na padaria por dois anos.
O nosso herói, Jipão da Padaria, se despede dos pães, dos famosos baurus, das brincadeiras saudáveis, agradecendo de coração ao seu Joaquim, à saudosa dona Júlia, Márcio, Alemão, Marli, Mozar e a todos os seus amigos e fregueses.
E faz um convite no seu estilo jocoso: Convido a todos para o meu aniversário no dia 29/12/2044, quando completarei 100 anos. Maior de 60 anos entrará na faixa.
Desde já agradeço sua presença.
O buffet e a decoração da festa serão da esposa Ivone, dos filhos Meire, Reginaldo e Ana Renata. A trilha musical será composta pelos netos Pedro Lucas, Lucas Gabriel, Jean Lucas, Geovane e Miguel.

Última Edição